"O homem não aprende apenas com sua inteligência, mas com seu corpo e suas vísceras, sua sensibilidade e imaginação”. Paulo Freire.

 
Os princípios metodológicos da EDUCARE estão presentes em todos os programas, projetos, serviços e em cada relação que estabelecemos com nossos clientes por meio do respeito a todas as formas de vida e pela adoção de valores que integrem a relação Ser Humano/Natureza de maneira saudável e responsável. 
 
Nosso trabalho é permeado por uma metodologia que promove experiências transformadoras e a reflexão crítica sobre as responsabilidades socioambientais de cada indivíduo e instituição. 
 
 
Abordagem utilizada completa ou parcialmente em nossas oficinas e projetos de formação
 
Movimentos: Atividades de sensibilização, integração e contato não intelectual de modo a preparar corpo e mente para o conteúdo central dos encontros, utilizando vivências corporais diversas como jogos diversos, ginástica laboral, dança circular, exercícios de relaxamento e respiração;
 
Palestras e Workshops: Estímulo conceitual para reflexão sobre temas relacionados com aos conteúdos dos encontros;
 
Estímulo grupal: Vivências práticas de estímulo à autorreflexão e à percepção compartilhada do conteúdo, como por exemplo, circuito de orientação, jogos cooperativos e teatro-fórum;
 
"Criaticidade": Atividades em grupo utilizando elementos artísticos (teatro, danças circulares, artes visuais), visando a autopercepção e a interação prazerosa. Por meios das atividades criativas e críticas, libertamos bloqueios, a seriedade paralisante, promovemos o contato com sentimentos e desencadeamos processos criativos para apreensão de conteúdos e resolução de problemas ou conflitos;
 
Trabalhos em grupos: Oficinas para abordar questões extraídas da realidade dos participantes, com o objetivo de aplicar os novos conceitos na prática, como a metodologia do Ciclo de Aprendizagem Vivencial;
 
Processamento: Resgate, compartilhamento e complemento dos aprendizados construídos durante os encontros. Os participantes reconstroem os padrões de comportamento, as interações das atividades, a partir de relatos e discussões em grupos.
 
Sempre que possível, aplicamos atividades ao ar livre que potencializam processos de autoconhecimento, a partir do contato com o ambiente.
 
 
 
 
Princípios norteadores
Entre as principais inspirações teóricas, filosóficas e educacionais, presentes na prática da EDUCARE, estão:
 
 
Andragogia - Aprendizagem de Adultos
 
A Andragogia é a ciência ou arte de orientar o adulto a aprender. Um caminho educacional que busca compreender o adulto desde todos os componentes humanos, e decidir como um ente psicológico, biológico e social.
Busca promover o aprendizado através da experiência, fazendo com que a vivência estimule e transforme o conteúdo,
impulsionando a assimilação.
 
 
 
 
Aprendizagem Experiencial
 
"A aprendizagem é o processo pelo qual o conhecimento é criado por meio da transformação da experiência", David Kolb.
A Aprendizagem Experiencial é um processo no qual as pessoas desenvolvem conhecimentos, habilidades e atitudes a partir da experiência direta e concreta relacionando a referências teórico-conceituais. 
As atividades experienciais envolvem soluções de problemas em grupo, envolvendo tomada de decisão, colaboração, comunicação e confiança. Como resultado, os participantes aprendem sobre si mesmos e como se relacionam em grupo. 
 
 
Ciclo de Aprendizagem Vivencial
 
 
Educação Integral
 
A educação integral pode ser definida como um processo que abrange a formação do ser humano como pessoa, cidadão e profissional. É o esforço teórico-prático de coordenar e integrar, de modo mais balanceado, as quatro dimensões do humano: Logos (Racionalidade), Pathos (Afetividade), Eros (Corporeidade) e Mytho (Espiritualidade), por meio de sua inserção no conjunto das oportunidades de aprendizagem.
 
 
Documentos planetários
 
Carta da Terra
 
Principal documento norteador da nossa prática, a Carta da Terra é uma declaração de princípios éticos fundamentais para a construção de uma sociedade global justa, sustentável e pacífica. A declaração busca inspirar seres humanos a um novo sentido de interdependência global voltada para o bem-estar da grande comunidade da vida e das futuras gerações. E, principalmente, é uma visão de esperança e um chamado à ação. 
 
Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global
 
Assim como a Carta da Terra, este documento representa um dos pilares de sustentação para todas as iniciativas de educação ambiental para um futuro sustentável. Foi redigido e aprovado na conferência Rio 92 e o trabalho foi resultado de um processo participativo que envolveu entidades não-governamentais e universidades do mundo inteiro, durante mais de um ano.
 
Além de postular o caráter permanente e continuado da educação ambiental, o tratado declara que as causas da degradação ambiental estão ligadas fundamentalmente à má distribuição da abundância que existe no planeta. 
 
Objetivos do Milênio
 
Durante a reunião da Cúpula do Milênio, realizada em 2000 em Nova Iorque, EUA, líderes de 191 nações oficializaram um pacto para tornar o mundo mais solidário e justo. Esse pacto, denominado Declaração do Milênio, foi firmado como um documento-síntese dos avanços a serem alcançados na construção de valores e objetivos comuns dos povos.
 
Estabeleceu-se, então, um compromisso compartilhado para enfrentar os desafios globais mais urgentes nos campos econômico, social e ambiental, composto por oito “Objetivos de Desenvolvimento do Milênio” (ODMs). Conhecidos no Brasil como “Metas do Milênio”, são elas: acabar com a fome e a miséria; educação básica de qualidade para todos; igualdade entre sexos e valorização da mulher; reduzir a mortalidade infantil; melhorar a saúde das gestantes; combater a Aids, a malária e outras doenças; qualidade de vida e respeito ao meio ambiente; todo mundo trabalhando pelo desenvolvimento.
 
Agenda 21
 
A Agenda 21 é considerada o principal resultado da conferência Rio 92, tendo sido amplamente discutida e negociada entre os países ali representados. Este documento diplomático propõe que os diversos países tomem medidas para que no próximo século seja garantida a sustentabilidade das atividades humanas e, principalmente, que seja alcançada a melhoria da qualidade de vida das atuais e futuras gerações. Para isso, estimula a adoção de padrões sustentáveis de produção e consumo, por meio de transformações culturais e de valores. Identifica também problemas, propõe soluções e estima custos de investimento.
 
 
 


RocketTheme Joomla Templates